Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Charme Fabuloso

Este é um cantinho fabuloso e cheio de charme onde eu vou partilhando as minhas experiências. Viagens e comida são os temas mais recorrentes aqui no blogue, mas não faltam assuntos sobre decoração e moda.

Charme Fabuloso

Regresso às aulas: Lápis ou porta-minas

CHARME FABULOSO lápis ou porta-minas.jpg

 

Eu nunca tive aquele ritual de a cada início de ano ir comprar todo o material escolar. De facto, as coisas duravam e não era preciso renovar todo o stock. 

 

Quando eu andava na escola, lembro-me, que assim que recebia os livros em casa desempacotava-os e folheava para ver o que havia de novo. Gostava, e ainda gosto, do cheiro a novo dos livros. O material escolar, normalmente, transitava de uns anos para os outros, com exceção dos que eram solicitados pela professora de Educação Visual, que pedia algo mais específico do que uma simples caneta, lápis ou cadernos. Portanto, nunca tive aquele ritual de a cada início de ano ir comprar todo o material escolar. De facto, as coisas duravam e não era preciso renovar todo o stock. 

 

Mas a história mais engraçada que eu tenho dessa época está relacionada com um porta-minas. Quando eu andava no 1.º ciclo (entre o 1.º e o 4.º ano), em casa davam-me lápis e canetas para eu escrever. Mas já havia uns colegas que tinham porta-minas e eu também queria, claro. Recordo-me que andei muito tempo a pedinchar um porta-minas e nunca me foi dado, talvez só no 5.º ano é que me compraram um.

 

Mas, durante a época que eu andava no 1.º ciclo, uma vez um colega deixou cair o porta-minas no chão e ele não se deve ter apercebido porque não o apanhou do chão. Quando tocou para o intervalo, eu apanhei-o discretamente e fiquei com ele. O mais estúpido desta história é que eu, depois, não o usava na escola porque eu acreditava que ele ia perceber que era dele. 

 

Claro, que não me orgulho do que fiz. Mas tendo em conta que eu era uma criança e não me tornei numa ladra, acho que esta história tem a sua piada. 

 

Vocês têm histórias parecidas com a minha para partilhar?

 

4 comentários

Comentar post